persistência e foco

Persistência e foco: garantia de sucesso?

24/01/2017 Carreira, Corporativo, Cotidiano 0 comentário

Persistência e foco não são garantias de que o seu projeto de vida obtenha sucesso. Normalmente você se foca num tema de conquista, por exemplo, profissional e financeiro ou um em consequência do outro.

Muitas pessoas são persistentes, mas parecem desafortunadas, pois seus esforços acabam não gerando os resultados desejados. Será que é falta de foco ou persistência de menos?

Como você organizou e gerencia seu projeto de vida? Como estão seus níveis de persistência e foco? Como estão seus projetos em todas as áreas de sua vida?


Conheça a única Pós-graduação em PNL, do mundo Veja agora


Duas histórias para você refletir:

Um pai ensinou a seus filhos que preferia vê-los atravessando a rua com o sinal de pedestre vermelho, mas atentos. Do que atravessando no sinal verde, mas distraídos.

Um sábio pediu a seus alunos para que vendassem os olhos dele e que lhes dessem o arco e algumas flechas. Porque iria ensinar-lhes sobre foco e persistência. Ao olhar para o alvo os alunos ficaram impressionados…

Mais adiante vamos ver como estas duas histórias se relacionam com persistência e foco e como elas podem servir para você.


Persistência e foco: A sua mira está focando o quê?

Vamos entender o que é projeto de vida. Depois vamos falar sobre como você pode utilizar persistência e foco como reforçadores fundamentais para alcançar seus objetivos, em todas as áreas de sua vida.

O primeiro passo para se ter um projeto de vida é tratar este projeto como a planta de uma casa. Você não utiliza os mesmos materiais e nem os mesmos critérios para elaborar o projeto da sala de visitas, de estar, os quartos, banheiros, etc.

Cada um desses ambientes exige um objetivo estratégico para cumprir com sua finalidade. Dentre estas, quem morará na casa, etc. Mas, o que isso tem a ver com persistência e foco e projeto de vida?


Persistência e foco: Definindo o alvo e as prioridades

Você é persistente, joga o jogo da ética, se mata, quase que literalmente e se frustra com os resultados. Portanto, parece que persistência e foco são para os outros, mas não para você?


Voltando às histórias teremos:

Persistência e foco: Atravessando no sinal vermelho

No caso do pai de Abílio Diniz (dono de 12% do Carrefour Brasil), a história diz sobre foco e riscos, quando você resolve corrê-los de forma mais agressiva.

Afinal, você só atravessa no sinal vermelho se estiver com muita pressa, pois os riscos são grandes. Sendo assim, o risco só vale a pena se as recompensas forem muito grandes.

No entanto, o pai falou de atravessar no sinal verde, mas distraído. O que também eleva os riscos. E se o motorista também estiver distraído?

Por trás dessa recomendação está implícito que você é dono de sua vida e não o destino.


Persistência e foco: Atirando com os olhos vendados

No caso do sábio, ao olhar para o alvo os alunos ficaram impressionados porque, para eles, o mestre deveria ter acertado todas as flechas. Mesmo de olhos vendados. Mas, o que ele queria lhes ensinar era exatamente a relação entre persistência e foco.

Persistência: Continuar atirando, mesmo sem mirar no alvo corretamente.

Foco: Não é possível acertar no que não se vê e com qualidade de mira.


Persistência e foco: Ampliando Possibilidades

Oportunidades levam a possibilidades, que elevam os riscos. Assim é importante que você tenha um projeto de vida. Este projeto deve contemplar todas as áreas de sua vida e não uma ou duas partes.

Você aproveitará mais as oportunidades e minimizará os riscos. Somente assim persistência e foco farão sentido, na prática.

O que você deseja em cada área de sua vida, que dependa muito mais de você do que das circunstâncias? Atravessar no sinal verde, mas atento significa que você não confia que o motorista vá parar no vermelho para ele. Mas que se isso acontecer você se livrará de ser atropelado exatamente por estar atento.

Como fazer o seu projeto de vida?

Temos uma ferramenta de coaching penelístico (coaching com a aplicação real da PNL) aqui no IBGA que pode ser muito útil a você, os Níveis Relacionais, uma estrutura que norteia sua vida e permite que você faça uma gestão integrada de sua vida, são eles:

  1. Físico e Mental: Lista e avalia as questões relacionadas à sua vida, por exemplo, cuidados com o corpo, espiritualidade, equilíbrio emocional, etc.;
  1. Familiar: Permite que você especifique e crie indicadores para cada uma das partes familiares que envolvem você. Por exemplo, relacionamentos, contribuições, cuidados para com alguém (um avô idoso), questões mal resolvidas, etc.;
  1. Profissional e Carreira: Permite que você avalie o que vai e o que não vai bem em sua vida profissional, sua carreira (você tem um plano de carreira?), etc.;
  1. Social e Relacionamentos: Possibilita olhar para suas redes sociais de modo estratégico e isso permite que você pense nelas como geração de networking, mas também permite que você avalie quais de seus relacionamentos sociais (ou eventos) estão sendo mais produtivos ou improdutivos para sua vida;
  1. Econômico e Financeiro: Ajuda na organização e na gestão de suas finanças e na construção de seu patrimônio;
  1. Autodesenvolvimento: Orienta suas escolhas de desenvolvimento pessoal e profissional, permite tornar o processo de aprendizado numa estratégia para alcançar seus objetivos, incluindo saber tirar lições de suas escolhas de laser, como filmes, peças de teatro e leituras; 
  1. Autonomia Pessoal: Este nível relacional é uma espécie de termômetro dos demais, pois quanto mais autonomia você tiver, maior será o equilíbrio entre os níveis anteriores, maior será o equilíbrio em todas as áreas de sua vida. O contrário também é verdadeiro; 
  1. Projetos Especiais: Neste nível persistência e foco podem ser muito úteis. Pois é nele que você coloca aquilo que merece mais foco.

Um exemplo bem real

Digamos que você deseja melhorar seu condicionamento físico e sua disposição mental (nível Físico e Mental) e que pretenda uma promoção (nível Profissional e Carreira), mas, para obter esta promoção, você tenha que abrir mão de algumas baladas (nível Social e Relacionamentos) para sobrar tempo e dinheiro para fazer um curso de qualificação na área de liderança e comunicação e oratória (nível Autodesenvolvimento). Como usar persistência e foco nisso?

Você vai ter que se matricular numa academia e isso vai exigir persistência, pois os primeiros dias serão os mais difíceis, o que pode acontecer com as baladas, pois você será tentado a ir, pois são prazerosas. Como manter a persistência elevada: Pensando nos focos.

Ao acordar utilize os resultados finais como foco, a promoção, o vigor físico, etc. Eles são seus alvos, ir para a academia, para o curso e deixar a balada são os esforços, correspondem a atenção ao atravessar a rua e a tensão na corda para puxar o arco e fazer a mira.

Foco é aquilo que move você a persistir. Mas, como acabamos de ver, de forma planejada e objetiva. Não adianta você atirar a esmo, com os olhos vendados, as chances de acerto são mínimas.

Por outro lado, conhecer cada área de sua vida ficará mais fácil você ver em que áreas o sinal está vermelho e em quais outras ele está verde. Siga em frente e melhore sua persistência e foco!

Portanto, faça como Abílio Diniz: Mantenha o foco – atenção – naquilo que é importante para você, observe as ameaças e atravesse com atenção, mas faça isso com um objetivo específico.

Aliás, persistência e foco estão presentes no livro “Novos Caminhos, Novas Escolhas” no qual Abílio conta sua trajetória. É uma ótima forma de autodesenvolvimento.

(Visited 16 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Desculpe, estamos trocando o antigo site por outro novinho. Precisa de Ajuda?

 

Ligue 31 3274-1700 ou envie WhatsApp para 31 99769-7577

 

Entre em Contato